Deus Agiu Primeiro 

Quando minha esposa e eu recebemos a oportunidade de trabalhar em uma região escura de um país fechado no Oriente Médio, sabíamos que enfrentaríamos um grande desafio. No entanto, o trabalho se mostrou ainda mais difícil do que havíamos antecipado. 

Percebendo que era humanamente impossível causar algum impacto, começamos a orar para que o poder de Deus se manifestasse por meio de sinais e maravilhas. Sabíamos que apenas Ele poderia abrir os corações fortemente fechados e dissipar os conceitos errôneos e os medos. Não sabíamos sobre os sonhos de Asli. 

Durante anos, ela vinha tendo sonhos que não conseguia explicar, e nem seu marido nem sua filha entendiam o que ela estava passando. Ela compartilhou com sua família que Jesus estava aparecendo a ela e a convidando para segui-lo. Preocupados, eles a levaram a líderes espirituais que conheciam, mas não obtiveram respostas. Cada médico que visitaram tinha um diagnóstico diferente, cada um identificando um problema diferente em seu cérebro. Os sonhos continuaram por cinco anos. 

Em um deles, Jesus se aproximou dela com a pergunta: “Você me ama?” Em resposta, ela pediu para ver seu rosto e notou que Ele estava sorrindo para ela. Em outro sonho, Ele convidava “Venha a mim”, e ela corria para encontrá-lo. Em outro ainda, ela viu duas igrejas, com Jesus parado entre elas e apontando para uma delas, indicando qual poderia frequentar. Ela entendeu claramente que Ele a estava convidando a se tornar cristã. Enquanto investigava o que isso significava, teve outra visão na qual o Espírito Santo falava junto com Jesus e o Pai. Começou a pesquisar diferentes denominações cristãs e a entrar em contato com vários grupos religiosos. 

Durante esse tempo, Asli teve um sonho no qual Jesus estava lendo o Antigo Testamento e a convidava a lê-lo com Ele e a se tornar discípula.  

Finalmente, um amigo cristão que sabia o que ela estava passando sugeriu que procurasse online uma igreja em sua região que pudesse responder às suas perguntas. Durante sua busca, encontrou a página de nossa igreja com nossas informações de contato pessoal incluídas. Quando finalmente nos falamos por telefone, a convidei naturalmente para se juntar à nossa reunião de adoração no sábado. 

Fiquei surpreso quando Asli apareceu em nosso grupo em casa com seu marido e um buquê de flores para minha esposa. Estava claro que ela acreditava haver chegado ao final de sua busca. 

“Estou tão feliz por conhecê-los. Parece que finalmente encontrei minha família, pessoas que podem me entender”, anunciou. Foi natural sugerir que começássemos estudos bíblicos juntos, e ela concordou em começar no dia seguinte. Nosso primeiro estudo sobre a Criação pareceu satisfazê-la. No dia seguinte, recebi uma mensagem dela: 

“Tenho pesquisado sobre o dízimo há muito tempo e tenho uma boa opinião sobre isso. Sei que Deus nos pede isso, mas sinto que estou desperdiçando muito dinheiro por não seguir Suas instruções”. Ela queria saber se eu poderia ajudá-la com algumas perguntas sobre o dízimo. Fiquei surpreso, já que na cultura que nos rodeia pode ser uma das verdades mais difíceis de aceitar mesmo para um buscador sincero. 

Então tivemos um estudo bíblico sobre o dízimo naquele mesmo dia. Conhecendo os obstáculos, pedi-lhe para orar sobre sua decisão e pedir a Deus que a guiasse. No dia seguinte, ela me informou que entendia pela sua Bíblia o que Deus estava lhe convidando a fazer e que começaria a devolver seu dízimo à Igreja Adventista. Em suas palavras, “Fui tratada muito bem e me sinto parte dessa família. Quero que meu dízimo ajude este ministério e o trabalho que estão começando em nossa cidade”. 

Em resposta às nossas orações, muito antes de pedirmos, Deus estava agindo na vida de Asli. Não havia ninguém por perto para explicar para ela, e ninguém disponível para guiá-la. Mas Ele a acompanhou enquanto esperava por mais orientação. Essa região não foi totalmente entregue ao inimigo. Essas pessoas estão sendo preservadas para Deus.